God of War: Ragnarok, a sequência de God of War (2018) está entre os jogos mais esperados por donos de um PS5 ou PS4. Após o game anterior ter sido um dos mais elogiados da geração passada, é óbvio que todos estão esperando por um sucessor à altura.

Nesta página, o The Enemy compilou todas as informações disponíveis a respeito do próximo título da franquia produzida pelo Santa Monic Studio. Conforme outras novidades forem anunciadas, atualizaremos o texto com as notícias mais recentes. Portanto, volte aqui com frequência.

Data de lançamento

Arte principal de God of War: Ragnarok.

Anunciado em setembro de 2020, o sucessor de God of War é esperado para 2022, mas não existe uma data exata definida por enquanto ou mesmo uma janela menos abrangente.

Originalmente, a previsão de estreia era 2021. No entanto, o projeto acabou sendo adiado.

Vai sair para PS5 ou PS4?

Kratos e Atreus numa caverna.

Os dois! O novo God of War será lançado para ambas as gerações da Sony, conforme anunciado por Hermen Hulst, líder do PlayStation Studios.

"Quando fizer sentido desenvolver um título para PS4 e PS5 — como Horizon Forbidden West, o próximo God of War, GT7 —, levaremos isso em consideração. E se os donos de um PS4 quiserem jogar esses jogos, eles podem. Se quiserem jogar a versão de PS5, esses jogos também estarão lá para eles", afirmou Hulst em texto divulgado no PlayStation Blog, em junho de 2021. "Dito isso, também é muito importante ter peças de referência para o PS5, daí o desenvolvimento de Returnal e Ratchet, que são exclusivos do PS5."

A princípio, não há motivo para questionar se a versão de PS4 será cancelada. Apesar de muitos fãs terem reclamado do lançamento simultâneo para duas gerações distintas, o que, teoricamente, pode limitar o jogo em alguns sentidos, Cory Barlog assumiu a "culpa" por essa decisão e parece estar convencido a seguir em frente.

O jogo vai ser dublado?

God of War: Ragnarok terá dublagem e texto em português do Brasil. Por enquanto, não há confirmação de quem serão os atores. Caso a sequência siga o que ocorreu no primeiro jogo, Kratos será dublado por Ricardo Juarez e Atreus por Lipe Volpato.

História

Kratos e Atreus discutem.

Não existe uma sinopse oficial para a continuação de God of War, mas o jogo deve dar continuidade aos acontecimentos apresentados no game de 2018. Afinal, o período entre a trilogia original e o reboot já está sendo abordado em uma HQ.

Atreus será jogável?

Mundo de God of War: Ragnarok.

Durante participação no podcast The God of War, em maio de 2021, Samuel Matthews, ilustrador do novo God of War, foi questionado sobre a possibilidade de Atreus ser um personagem jogável.

Embora não tenha respondido objetivamente, ele afirmou que a equipe se inspirou bastante no primeiro The Last of Us, quando trabalhou no game anterior. Para a sequência, The Last of Us Part II foi uma das principais referências, com destaque para a admiração do time pela história que se desenvolve a partir de duas perspectivas.

Isso não é uma confirmação, mas pode ser que Kratos não seja o único personagem jogável do próximo God of War.

História

Em setembro de 2021, o primeiro trailer oficial de God of War: Ragnarok foi divulgado.

A prévia começa com Atreus dizendo para Kratos que o tempo está se esgotando, porque o Ragnarok está chegando. O filho do protagonista diz que não quer passar o resto da vida se escondendo no mato. Ele quer descobrir quem realmente é. Quem Loki é. 

Preocupado, Kratos diz que não permitirá que o filho dele comece a lutar contra deuses — afinal, ele sabe muito bem quão difícil essa tarefa pode ser. O menino retruca dizendo que não quer lutar contra entidade alguma. Ele apenas quer respostas.

Salamandra gigante.

As respostas, entretanto, conforme informado pelo próprio Kratos, pode levar à guerra contra Asgard. Atreus diz que, talvez, essa fosse a vontade da mãe dele. Kratos, contudo, fica bem irritado e reforça que o menino não sabe o que a mãe dele queria.

Aparentemente, Atreus insistirá até que Kratos concorde em procurar Tyr, uma figura mitológica nórdica que estaria do lado deles; o deus do combate nos contos escandinavos. A ideia de Atreus é impedir o Ragnarok a qualquer custo, mesmo que isso leve à guerra.

Na última cena da prévia, vemos Angerboda, primeira esposa de Loki. No jogo, ela parece ter mais ou menos a mesma idade de Atreus. Os destinos desses dois personagens com certeza estão entrelaçados — resta saber se será seguia a história original ou não. 

Centauro em God of War Ragnarok.

Gameplay

Alguns dos inimigos de Kratos e Atreus já foram revelados nessa primeira prévia. Primeiro, surge uma guerreira que os ataca no meio da floresta cheia de neve (ninguém menos do que Freya, que quer vingar a morte de Baldur). Depois desse encontro, a dupla principal aparece dirigindo um trenó, algo que deve estar presente também no jogo final.

Thor também pretende vingar a morte do meio-irmão, sendo esse o principal motivo pelo qual ele vai de encontro a Kratos e Atreus. De acordo com uma publicação de Grace Orlady, gerente sênior de comunicação da Santa Monica Studio, no site oficial da PlayStation, Freya e Thor serão dois dos principais antagonistas do game.

Outros adversários menores incluem centauros, uma salamandra gigante, guerreiros com habilidades especiais, criaturas humanoides com algumas características anfíbias e guerreiros de pele esverdeada com olhos brilhantes.

Kratos e Freya lutando.

Kratos, ao que tudo indica, poderá usar tanto as Lâminas do Caos quanto o machado Leviatã. Ele também terá acesso a um escudo que poderá usar para bater no chão e causar dano de área. Atreus, enquanto isso, pode ser visto montando uma espécie de alce espectral que atingirá inimigos. 

God of War: Ragnarok é o último da saga nórdica

A primeira trilogia da série, iniciada no PlayStation 2, rendeu bem mais do que dois jogos, se somarmos ainda os spinoffs. Contudo, a nova era de God of War se limitará a dois títulos.

De acordo com Cory Barlog, o fator principal para que essa decisão fosse tomada foi tempo. Afinal, sabemos que o desenvolvimento desses jogos AAA, ainda mais no período de transição entre gerações, tendem a levar anos até que sejam concluídos.

Kratos e Atreus no barco.

"Acho que uma das razões mais importantes foi que o primeiro jogo levou cinco anos. O segundo, não sei quanto tempo vai levar, mas vou simplesmente estimar que será algo semelhante", disse em entrevista ao youtuber Kaptain Kuba.

"Se você considerar que um terceiro jogo levaria o mesmo tempo, estamos falando de uma história que levaria 15 anos e sinto que isso é alongar demais", avaliou. "Dado o lugar em que a equipe estava e onde Eric estava com o que ele queria fazer, eu falei 'olha, acho que nós podemos fazer isso na segunda história, porque a maior parte do que estávamos tentando fazer desde o início era contar algo sobre Kratos e Atreus. O núcleo da história é a relação entre esses dois personagens."

Novos deuses confirmados

Relembrando a história de Loki

Antes de falarmos sobre os novos personagens mais propriamente, é importante contextualizar mais sobre um personagem que conhecemos, mas que recebeu uma nova e inesperada faceta ao fim do game anterior: Atreus, ou Loki para os mais íntimos.

Ao fim da história, Atreus e Kratos finalmente alcançam Jotunheim, o reino dos gigantes da mitologia nórdica, indo até a montanha mais alta para jogar as cinzas da mãe de Atreus, Faye. E é lá que ambos descobrem mensagens nas paredes do lugar, mostrando toda a jornada dos dois até aquele momento, assim como um vislumbre do futuro da dupla.

Loki em ilustração anônima da Islândia.

Mais do que isso, uma das partes mais importantes deste mural mostra a mãe de Atreus dialogando com um grupo de gigantes. Ao conversar com eles, ela se refere a seu filho não pelo nome que o conhecemos, mas sim como Loki.

Loki é uma das figuras mais importantes e populares da mitologia nórdica, mas se a ideia que você tem sobre ele vem de sua representação nas obras da Marvel — cinema ou quadrinhos —, tente esquecer (quase) tudo que acha que sabe sobre o Deus da Trapaça.

Ao invés de um simples vilão ou antagonista para os outros deuses e heróis, Loki conta com uma personalidade totalmente caótica. Não maligna, é importante destacar.

Caótica.

Jörmungandr em God of War (2018)

Os pais de Loki são Laufey e o gigante Farbauti. Nos registros das Eddas — a coleção de poemas e textos que contam as histórias da mitologia nórdica como as conhecemos — não há uma origem exata de Laufey, e por isso mesmo existe tanto a possibilidade de ela ser uma deusa quanto uma gigante, dentre outros diversos seres presentes na mitologia.

De acordo com as histórias, Loki teve sete filhos, com alguns deles já marcando presença no último God of War, mesmo com Atreus sendo uma criança.

Destes filhos, três deles tem uma mãe em comum, Angrboda: Jörmungandr, a serpente que ronda o mundo e uma das maiores aliadas de Kratos e Loki no God of War de 2018 (literal e figurativamente); Hel, a deusa da morte e guardiã do reino de Helheim, cuja aparência é descrita como um corpo metade belo e metade podre, como se uma parte dela estivesse morta; e, por último, o lobo gigante Fenrir, pressagiado para matar Odin, o Pai de todos, durante o Ragnarok.

E já que falamos nela...

Angrboda

Angrboda em God of War.

Angrboda foi a última personagem revelada no trailer, aparecendo como uma jovem que aparenta ter a mesma faixa etária de Atreus. Na mitologia nórdica, ela é uma gigante de Jotunheim cultuada como a deusa do medo, principalmente por conta de seus três filhos com Loki.

Existem várias versões diferentes sobre o fim de Angrboda, mas a grande maioria delas diz que Odin temia sua capacidade de gerar criaturas absolutamente aterrorizantes. Uma das histórias diz que Odin a aprisionou, enquanto outra diz que ele teria queimado seu corpo, restando apenas seu coração — que Loki comeria, assim gerando seus três filhos.

Tyr

Tyr em God of War: Ragnarok.

A mitologia grega e nórdica tem seus próprios deuses com suas próprias características, mas ambas possuem um deus da guerra. Na mitologia nórdica, Tyr é um deus Aesir (como Thor e Odin) e apesar de só ter sua primeira aparição oficial no trailer de GoW: Ragnarok, seu nome e suas ações foram discutidos amplamente e em diversos pontos do jogo anterior.

Um dos principais elementos que caracterizam a aparência de Tyr nas histórias nórdicas é a falta de um braço, que perdeu para o lobo Fenrir, filho de Loki, algo que merece explicação.

Após os Aesir banirem Jörmungandr para o fundo do mar e Hel para Helheim, Fenrir foi levado para Asgard para crescer entre os deuses. Porém, quanto mais o tempo passava, maior e mais perigosa a fera se tornava, o que junto do que as profecias diziam a seu respeito, causavam cada vez mais medo nas divindades, sempre prevendo destruição e desgraça vindo do lobo.

Tyr acorrentado em God of War: Ragnarok.

Sendo assim, os deuses resolveram tentar prender Fenrir com correntes, mas sem o lobo perceber.  Para isso, eles fizeram uma certa brincadeira desafiando o lobo para testar o máximo de sua força, prendendo-o com uma corrente que foi quebrada em segundos. Na segunda tentativa, Fenrir foi desafiado mais uma vez como uma segunda corrente ainda mais forte. Como você deve imaginar, ela se partiu facilmente.

Não se dando por vencido, Odin pediu aos anões de Svartalfheim que forjassem uma corrente absolutamente inquebrável. Aceitando o pedido, eles solicitaram os seguintes ingredientes: o fôlego de um peixe, a raiz de uma montanha, o som do caminhar de um gato, a barba de uma mulher, os nervos de um urso e o cuspe de uma ave.

Juntos, os ingredientes formariam a Gleipnir, que levou à terceira tentativa de prender o lobo filho de Loki.

Quando a atadura ficou pronta, Fenrir já tinha noção do que os deuses queriam fazer, e quando o desafiaram, a criatura disse que só aceitaria ser presa se tivesse o braço de um dos deuses em sua mandíbula.

Foi aí que Tyr colocou seu braço na boca do lobo, que logo percebeu que a corrente tinha uma magia que a deixava mais apertada quanto mais ele tentava se desprender. Assim, ele desistiu de continuar e arrancou o braço de Tyr, que sacrificou o membro para garantir que os Aesir tivessem sucesso em sua missão.

É importante dar todo esse contexto pois a parte curiosa da aparição de Tyr no trailer é justamente o fato de que o deus ainda conta com os dois braços em perfeito estado — o que pode significar que o jogo mostrará toda a história da perda de seu braço, ou de que o Sony Santa Monica fará sua própria versão do evento em si, afinal God of War não é necessariamente o melhor lugar para aprender sobre os deuses nórdicos, e não seria a primeira vez que o estúdio não tem um apego tão rígido à mitologia.

Um bom exemplo disso é Baldur, um deus cultuado por sua beleza e que sempre esteve ligado à sabedoria e justiça, porém foi retratado como um psicopata desequilibrado no último jogo

Thor

Thor em God of War: Ragnarok.

Por último, finalmente pudemos ver em mais detalhes o deus que aparece na última cena de God of War de 2018, é provavelmente um dos mais importantes que veremos na sequência: Thor, o deus do trovão e, provavelmente, o mais popular entre os Aesir.

Lembram do que eu falei de Loki e Marvel? Bom, isso vale ainda mais para Thor, cuja figura mitológica está longe do personagem que se popularizou tanto nos quadrinhos quanto retratado por Chris Hemsworth nos filmes do MCU.

Seu papel em God of War: Ragnarok promete ter uma importância imensa, principalmente quando lembramos que Modi, um dos filhos de Thor, foi morto por Atreus — e o fim do jogo anterior indica que ele quer acertar as contas com Kratos.

O maior inimigo de Thor na mitologia é Jörmungandr, serpente filho de Loki. A profecia do Ragnarok diz que o deus do trovão mata a criatura durante a batalha, mas que morre no processo, conseguindo dar apenas nove passos antes de sucumbir ao seu veneno.

Considerando que no último jogo, Atreus (Loki), mata o filho de Thor, é bem plausível a possibilidade de trazerem a ideia da morte de Jörmungandr e Thor com fidelidade à mitologia.

É provável que, até o lançamento do jogo, vejamos ainda mais personagens e novidades do próximo God of War, e quais poderão ser seus papéis na conclusão da saga nórdica de Kratos e Atreus.

God of War Ragnarok será lançado para PlayStation 4 e PlayStation 5.