Na última segunda (14), a conta de Fall Guys no Twitter revelou uma curiosa saga envolvendo o desenvolvimento do jogo: a chamada Cheater Island (ou “Ilha dos Trapaceiros” em tradução livre).

De acordo com a história, durante o lançamento o estúdio Mediatonic implementou um sistema anti-trapaça, inicialmente apenas estudando e analisando dados até estar funcionando plenamente.

Depois disso, os desenvolvedores estabeleceram a Ilha dos Trapaceiros, em que jogadores detectados pelo sistema seriam redirecionados para um servidor especial, populado apenas por outros jogadores que usaram algum tipo de cheat.

A conta indica que, pelo menos no início, o sistema era bem leniente, e a intenção não era de banir os jogadores, mas fazê-los aprender a não usar trapaças.

Quando isso não aconteceu, a Mediatonic deixou o sistema mais agressivo, e na semana passada finalmente a Ilha dos Trapaceiros conseguiu jogadores suficientes para suas próprias partidas.

(No caminho, porém, jogadores que eram pegos usando cheats e enviados para o servidor cairiam eternamente, já que não era possível juntar jogadores suficientes para partidas. Trapaceiros chegaram a burlar o sistema, mas estes furos foram acertados)

A conta divulga alguns vídeos que podem ser da Ilha dos Trapaceiros, mas afirma que não tem certeza absoluta.

No fim da história, porém, a Mediatonic decidiu por aposentar o sistema, e a mais nova atualização do jogo implementa o sistema anti-trapaça da Epic Games para Fortnite.

“Nosso sistema de detectação de cheats era bom… mas não esperávamos tantos jogadores… e não tínhamos ideias do quão longe alguns jogadores iriam para trapacear”, diz a mensagem. “Tentamos criar um sistema baseado em ‘Honestidade’... mas assim que aprendemos que estávamos em uma CORRIDA ARMAMENTISTA chamamos os especialistas da Epic.”