Muito embora tenha tido alguns tropeços nos últimos anos, Sonic the Hedgehog sempre teve uma base de fãs fiel. E é exatamente um destes aficcionados o responsável pelo que pode ser um dos mais promissores jogos da história recente do personagem.

Trata-se de Sonic Mania, título anunciado durante a festa comemorativa dos 25 anos do mascote durante a San Diego Comic-Con 2016. O game faz uma releitura dos jogos clássicos do ouriço, com os gráficos em 2D que o fizeram brilhar na época do Mega Drive, enquanto adiciona novas fases e até mesmo um novo movimento - o Drop Dash - ao arsenal de Sonic, Knuckles e Tails.

Mas uma das novidades mais interessantes deste anúncio ficou para os créditos: além da SEGA, o título também tem o envolvimento de Christian Whitehead, um programador que realizou o sonho de muitos fãs do ouriço ao cruzar, oficialmente, a fronteira entre jogador e criador do seu game favorito.

Whitehead é um programador australiano que ficou famoso na comunidade a partir do fórum Sonic Retro - onde é conhecido pela alcunha The Taxman - com a criação de jogos caseiros, dos quais o mais conhecido é Retro Sonic, que impressiona pela recriação fiel dos jogos clássicos do ouriço com novos cenários.

Mas a habilidade de Whitehead vai muito além de sua paixão por Sonic. Para produzir suas recriações de jogos clássicos, o programador criou um motor - o principal software responsável pela construção de um jogo - do zero.

A Retro Engine, como ele mesmo descreve em sua página, se diferere de motores modernos porque cuida, de uma forma sofisticada, da reprodução de efeitos técnicos populares na época do 16-bits. “Jogos que requerem um toque clássico podem ser produzidos na fração do tempo necessário caso cada elemento do jogo fosse construído do zero”, escreve.

None

Christian Whitehead

Whitehead também afirma que, mesmo que o motor seja “retrô de coração”, elementos modernas como formato widescreen e funcionalidades online como placares e conquistas/troféus estão 100% incluídas.

Contato com a Sega

Utilizando a Retro Engine, Whitehead recriou, em 2009, o clássico Sonic CD, e entrou em contato com a SEGA sobre seus planos. Dois anos depois, a versão foi oficializada pelo estúdio, e acabou sendo lançada para praticamente todas as plataformas disponíveis na época, do PlayStation 3 e Xbox 360 ao iOS, Android e Windows Phone.

Com a relação entre a publisher e o programador estabelecida, os jogos antigos de Sonic começaram a chegar nas plataformas mobile. Em 2013, o primeiro e o segundo Sonic the Hedgehog foram lançados tanto para iOS quanto para Android. A versão de Sonic 2 que chegou aos smartphones, inclusive, resgata uma fase inacabada na década de 1990 e nunca lançada até então, a Hidden Palace Zone.

Agora, Whitehead tem um novo desafio, ao trazer oficialmente um novo jogo retrô do ouriço em Sonic Mania. Entretanto, dada a sua experiência ao unir o visual e a pegada dos games clássicos com as conveniências e funcionalidades modernas, é inegável que o programador australiano é a melhor pessoa para o trabalho.

*Com agradecimentos ao colega - e fã de Sonic - Renato Almeida

Leia mais sobre Sonic Mania
Leia mais sobre Sonic the Hedgehog