A expectativa pela sequência de Mario + Rabbids, Sparks of Hope, acaba de aumentar com a divulgação da data de lançamento do jogo, que ficou para 20 de outubro. Mas é interessante também saber o que a equipe de desenvolvimento de XCOM pensa a respeito do game do Mario mais incomum dos últimos tempos.

Representando o The Enemy em minha visita ao estúdio Firaxis para jogar Midnight Suns, conversei com o diretor Jake Solomon e perguntei sobre qual era o sentimento dos desenvolvedores sobre jogos táticos em turnos claramente inspirados pelo reboot de XCOM em 2012, jogos como Mario + Rabbids.

Mario + Rabbids foi um choque!”, exclamou Solomon, que é líder criativo nos jogos táticos da empresa há uma década. “Eu fiquei tão desnorteado quando o anúncio aconteceu, mas então eu falei com o [diretor criativo do projeto] Davide Soliani e todo o time dele. A gente conversou várias vezes, enviamos presentes um para o outro, porque eu achei o projeto incrível!”

Em setembro de 2017, três dias após lançamento do primeiro Mario + Rabbids, Solomon usou seu perfil no Twitter para rasgar elogios a Soliani:

Deixo um imenso parabéns para @DavideSoliani e o time Mario + Rabbids Kingdom Battle. Eles fizeram algo bem especial, virei um grande fã”, escreveu. 

Soliani — que ganhou a internet ao ver com lágrimas nos olhos o criador de Mario, Shigeru Miyamoto, anunciar o jogo e citar seu nome do palco da Ubisoft — respondeu: “Minha nossa, eu acho que vou chorar de novo. Muito obrigado, Jake. Eu vou printar essa mensagem e mandar para o time inteiro agora!

Vale dizer que em 2018 Solomon escreveu uma coluna no site Polygon, explicando as diferenças fundamentais entre as propostas de Kingdom Battle e XCOM. Ali ele não apenas aplaude novamente o game, mas também diz que se sentiu inspirado pela forma que Mario + Rabbids lida com mecânicas de mobilidade e que pretende aplicar as lições de design prendidas no próximo XCOM — ou será que veremos algo do tipo já em Midnight Suns?

Há espaço o suficiente para todo mundo

A Firaxis se consolidou como a grande autoridade em jogos de combate tático em turnos. Apesar de não ter inventado o gênero e de os princípios centrais do design de XCOM já existirem desde 1994, com o jogo original da Mythos Games, foi o reboot da franquia, XCOM: Enemy Unknown, que revitalizou e modernizou esse design.

Na visão de Solomon, não existem games táticos o suficiente para que concorrência seja um problema e ter outros bons desenvolvedores fazendo jogos do segmento é algo totalmente positivo. “A coisa bacana sobre jogos táticos é que não é uma situação em que quando um ganha o outro perde”, defende. "É muito legal ver tantos jogos crescendo em torno desse gênero."

De 2012 para cá, não apenas a Ubisoft e a Nintendo surfaram na onda, mas uma série de outras franquias conhecidas e também projetos menores independentes. Só para citar alguns: 

  • Massive Chalice (Double Fine)
  • Wasteland 2 e 3 (inXile)
  • Mutant - Year Zero: Road to Eden (The Bearded Ladies)
  • Gears Tactics (Splash Damage / The Coalition)
  • Phoenix Point (Snapshot Games)
  • Into The Breach (Subset Games)

Enquanto Solomon usou tweets em 2017 para elogiar Phoenix Point — do designer Julian Gollop, que trabalhou no XCOM original de 94 —, em nossa entrevista ele frisou ter amado Into the Breach: “Eu acho que Into The Breach tem um design magistral. O que eles fizeram é simplesmente genial e eles provaram que têm ideias de design realmente muito interessantes”.

Para o diretor, projetos do tipo aumentam a base de fãs e trazem seu próprio tempero e boa ideias das quais todos conseguem aproveitar. Afinal, jogos táticos em turnos ainda são para um nicho de jogadores. Um nicho que segue se expandindo.

Quando nós fizemos o primeiro XCOM, as pessoas reagiram com um pouco de estranheza com a coisa do combate tático em turnos. A menos que a pessoa tivesse jogado jogos táticos japoneses — que não eram muito populares na época —, ela estranharia. Eu recebia perguntas o tempo todo e não culpo ninguém por isso. Mas é legal ver que agora já é um gênero aceito no mundo dos games.” 

Midnight Suns é o próximo grande projeto da Firaxis e tem lançamento planejado para 7 de outubro, com versões para PS4, PS5, Xbox One e Xbox Series X/S. O Switch também terá sua versão em uma data ainda não anunciada, mas recebe com exclusividade em outubro Mario + Rabbids: Sparks of Hope. Sem dúvida, um ótimo mês para os fãs de jogos do gênero.