Larry Page e Sergey Brin, cofundadores do Google, passaram oficialmente o controle da Alphabet, empresa guarda-chuva da qual a companhia é parte, para Sundar Pichai, atual CEO do Google. Ambos manterão posições no conselho de diretores da companhia, mas não serão mais os responsáveis diretos pela atuação do grupo.

"Com a Alphabet bem estabelecida, o Google e as Other Bets operando efetivamente como empresas independentes, é o momento natural de simplificar nossa estrutura de gerenciamento", escreveu a dupla em um anuncio no blog oficial da companhia.

"Nunca fomos do tipo que mantém as funções de gerenciamento quando pensamos que há uma maneira melhor de administrar a empresa. E a Alphabet e o Google não precisam mais de dois CEOs e um presidente. No futuro, Sundar será o CEO do Google e da Alphabet", afirmaram os dois.

Com a mudança, Pichai será não só mais responsável pelo Google, mas também pelo gerenciamento de investimentos da Alphabet do portfólio de Other Bets, "outras apostas" da companhia em tecnologias e projetos que vão além do buscador, hardware e serviços tradicionais da empresa.

Como resultado, Pichai também deverá ser a face pública oficial da companhia como um todo, com Page e Brin deixando os holofotes oficialmente.

A criação da Alphabet se deu em 2015, desenhada para dividir o Google em diferentes divisões, incluindo o próprio Google, o laboratório de projetos futuristas X e a Waymo, divisão de carros autônomos. A estrutura é considerada pouco ortodoxa no contexto do Vale do Silício, onde empresas têm se consolidado ao redor dos múltiplos serviços que prestam – como Instagram, WhatsApp, Oculus e mais sobre o guarda-chuva do Facebook.