Na Copa do Mundo de 2018, o técnico da seleção brasileira, Tite, inovou ao requisitar junto à CBF o auxílio das equipes de analistas de times do Brasil para observar as potenciais rivais na busca pelo hexacampeonato. O São Paulo, por exemplo, ficou responsável por analisar a Alemanha. Já o Vasco ficou a cargo de Nigéria e Egito, e por aí vai.

No mundo dos esports, este movimento aconteceu quase que naturalmente no ano passado, quando o Flamengo recebeu ajuda de ScrappyDoo, da Uppercut (hoje FURIA).

Este ano, com a vitória da INTZ sobre a paiN Gaming por 3-1 na final do CBLoL, os Intrépidos representarão o Brasil no Campeonato Mundial. Novamente, a pressão de uma comunidade que há anos sofre com a falta de um bom desempenho internacional começa a crescer.

Para auxiliar a INTZ, que viaja nesta segunda (07) para a China, as equipes brasileiras já começam a se movimentar para novamente auxiliar o representante do país. Agora não existem rivalidades, apenas um coro de #GOINTZ.

FURIA Esports

Falkol

Em comentários das publicações, ainda é possível ver a torcida de outras organizações, como paiN Gaming, Flamengo e Santos, pedindo a liberação de suas comissões técnicas para ajudar os Intrépidos.

É a união do cenário brasileiro!