Em clima de ano novo, é hora de relembrar os acontecimentos que marcaram os eSports  em 2018: teve time ressurgindo das cinzas, quebras de hegemonia e, claro, muitos títulos.

O The Enemy selecionou dez dos melhores momentos nos esportes eletrônicos neste ano. Faltou algum? Conta pra gente ali no comentários!

Volta da MIBR

O retorno da lendária tag de Counter Strike: Global Offensive já tinha aparecido em rumores há algum tempo, mas foi somente em 2018 que o projeto do empresário Paulo Velloso tomou forma novamente. Apadrinhada pela Immortals, a equipe trouxe a line da SK Gaming, comandada por Gabriel “FalleN” Toledo, e tudo indica que ela deve voltar a ser inteiramente brasileira em 2019.

Astralis campeã do Major e Grand Slam

Os dinamarqueses foram implacáveis em 2018. O time de Lukas “gla1ve” Rossander já havia conquistado um Major em 2017, mas atingiu o status de imbatível somente em 2018, levando o troféu do Major de Londres e sendo o primeiro time a ganhar o Grand Slam da Intel: dos últimos dez torneios organizados pela ESL ou pela Intel, a Astralis venceu quatro, e levou o prêmio de US$ 1 milhão para casa.

 

SonicFox eleito o melhor atleta de eSports

Negro, gay e furry. É assim que Dominique McLean se apresenta sempre que tem a oportunidade. Símbolo de representatividade, SonicFox se mostrou um dos atletas mais versáteis em jogos de luta, conquistando troféus em Injustice 2, Mortal Kombat X e Dragon Ball FighterZ. Todos esses fatores contribuíram para que ele fosse eleito o melhor atleta de eSports no The Game Awards, onde realizou um discurso emocionante.

Liquid campeã da Pro League

Não é só no CS:GO que os brasileiros mandam bem: o país é potência no Rainbow Six Siege e confirmou isso para o mundo inteiro na sétima temporada da Pro League, onde venceram a PENTA por dois mapas a um.

Brasil bicampeão mundial de Clash Royale

Contando com um pouco de sorte e também com muita habilidade, a seleção brasileira de Clash Royale levou o título mundial na final contra a Venezuela. Os brasileiros chegaram a ser derrotados nas quartas, contra a China, mas um problema no visto impediu que os vencedores continuassem na competição, dando uma segunda chance aos brazucas.

London Spitfire campeã da primeira Overwatch League

A estreante Overwatch League deu a entender que veio para ficar. Com franquias multimilionárias espalhadas pelo mundo, o maior torneio de Overwatch do mundo teve a London Spitfire como grande campeã em sua temporada de estreia. No ano que vem, a liga contará com seu primeiro brasileiro: Renan “alemao” Moretto.

Invictus campeã mundial de League of Legends

A vitória da Invictus no último Campeonato Mundial de League of Legends encerrou um tabu que durava desde 2013: a Coreia do Sul havia conquistado todos os mundiais desde esse ano. Nas semifinais, esse cenário já estava desenhado, já que somente dois times europeus, um estadunidense e um chinês haviam se classificado. Na grande final, os asiáticos não mostraram piedade contra a Fnatic, e atropelaram os adversários com o placar de três a zero.

Heroes of the Storm cada vez mais reduzido

Nem tudo são flores no mercado dos eSports: a Blizzard anunciou que iria reduzir a equipe de Heroes of the Storm para que eles trabalhassem em outros projeto futuros, e o game também perderia dois grandes campeonatos em 2019 - o Heroes Global Championship e o Heroes of the Dorm. A desenvolvedora afirma que continuará disponibilizando atualizações para o jogo, mas com frequência reduzida.

paiN é o primeiro time brasileiro no The International

Reconhecido como um dos maiores torneios de eSport no mundo, o The International finalmente teve uma equipe brasileira: a paiN Gaming conseguiu se classificar para a competição. Infelizmente, o time sofreu onze derrotas e conseguiu apenas cinco vitórias, e foi eliminado na fase de grupos.

Final da Rocket League Championship Series

Apesar de não ser tão glamouroso quanto os gigantes CS:GO, Dota e LoL, o Rocket League também tem seu charme: é impossível não ficar empolgado ao assistir o jogo 7 entre NRG e Team Dignitas na final da Championship Series. Com o cronômetro zerado, a NRG conseguiu encontrar um gol de empate e levar o jogo para a prorrogação, infelizmente para os norte-americanos, a Dignitas não se abalou e conseguiu uma rápida vitória no tempo extra.